REALIZAR:poesia – No Precipício Era o Verbo em Paredes de Coura

© Graça Ezequiel
© Graça Ezequiel

REALIZAR:poesia – No Precipício Era o Verbo
Carlos Barretto | António de Castro Caeiro | André Gago | José Anjos

22 de Maio de 2016 . 18h30 . Centro Cultura de Paredes de Coura

Tudo começou com a proposta de juntar quatro autores e os seus ofícios — Carlos Barretto (músico e compositor) António de Castro Caeiro (filósofo e tradutor), André Gago (actor e escritor) e José Anjos (músico e poeta) — com um objectivo: o precipício enquanto exercício de contemplação e linguagem — porque caímos juntos; caímos em pensamento e no pensamento uns dos outros, na celebração da vida e dos afectos. Porque o poema é só a face visível do problema.

“no precipício era o verbo” começa por se apresentar ao público em espectáculo, com cerca de 60 minutos de duração, composto pela leitura encenada de poemas, traduções e composições dos quatro autores, com interpretação musical de Carlos Barretto.

Prev Mensagem do 6º aniversário da Fértil Cultural
Next BemMarMeQuer no Festival Sementes em Almada

Comments are closed.