Fértil em residência artística no Teatro O Bando

Pela segunda vez a Fértil é acolhida pelo Teatro O Bando numa residência artística. A primeira vez aconteceu em 2015 numa residência pós-estreia do espectáculo “Quotidiano” que nos serviu para o apuramento estético e técnico do especulo, agora voltamos mas para a pesquisa de personagens para a nova criação “Conversas de Esquina” que tem estreia marcada para o dia 26 de Outubro na Casa das Artes de V. N de Famalicão.

A relação artística com o O Bando é uma relação de contaminação entre ambas as estruturas onde partilhamos os nosso pensamentos e inquietações que mais tarde dão lugar à criação. Esta partilha tem sido muito importante nos processos criativos da Fértil, quer ao nível técnico, quer ao nível estético e filosófico.

“Conversas de Esquina” é uma nova criação da Fértil com texto e encenação de Rui Alves Leitão e interpretação de Neusa Fangueiro e Tanya Ruivo.

SINOPSE

Num espaço e num tempo comum duas mulheres encontram-se e conversam. Que conversas são essas? Quantas vezes se encontram? E têm sempre conversa?

No ponto onde duas vias se intersectam, estas duas mulheres intersectam as suas vidas tendo sempre uma conversa pronta na ponta da língua. Diálogos em catadupa sem propósito premeditado, mas com o objectivo de se esclarecerem sobre o que as rodeia.

Esta esquina podia ser num espaço rural, mas também podia ser num espaço urbano, só não podia ser em Marte porque lá ainda não existem esquinas e estas mulheres não vivem lá.

FICHA ARTÍSTICA E TÉCNICA

Texto e encenação Rui Alves Leitão
Interpretação Neusa Fangueiro e Tanya Ruivo
Cenografia e figurinos Carlos Neves
Desenho de luz Paulo Neto
Produção executiva Cristiana Morais
Fotografia Margarida Ribeiro
Vídeo Rúben Marques
Co-produção Fértil Cultural, Casa das Artes de V. N. de Famalicão e Teatro Diogo Bernardes