“desAMORes” uma exposição de Arte Postal e de Arte por Correio

desamores_promoEXPOSIÇÃO

Será uma honra contar com a sua participação neste evento.

A ideia principal desta “chamada” à Arte Postal é: primeiramente permitir as artistas a oportunidade de mostrar a sua arte em diversos locais de Portugal e ainda divulgar os conceitos de arte postal (mailart) e arte por correio através das exposições e oficina a acontecer aquando a inauguração.

Informação adicional sobre o artista e a sua obra pode ser remetida por endereço eletrónico para info@envidenefelibata.com ou por correio tradicional. Esta informação é relevante para criar documentação impressa.

  1. “desAMORES” encerrará uma série de projetos relacionados com a temática AMOR, criados pela organização, a estrutura FÉRTIL CULTURAL.
  2. Todas as obras devem ser enviadas para: Monsenhor enVide neFelibata / M.R. Gomes R. do Falcão, 369 3oEsq.
    4300-181 Campanhã, Porto – Portugal
  3. Sem devoluções. Melhor ainda… ler número 6.
  4. A exposição acontecerá na ‘Casa da Pedreira’ em Vila Nova de Famalicão, Portugal.
  5. Uma segunda exposição poderá eventualmente vir a acontecer na Fundação CupertinoMiranda, Vila Nova de Famalicão em Portugal no ano de 2016 e encontra-se, de momento, a ser analisada. Mais informação será disponibilizada logo que possível.
  6. A exposição será complementada com uma oficina. Nessa oficina, serão criados objetos artísticos como propósito de serem remetidos aos participantes da exposição.
  • data de receção – 04-12-2015
  • montagem – 11-12-2015
  • inauguração – 12-12-2015
  • duração – 12-12-2015 / 26-02-2016
  • desmontagem – 27-02-2016
  • curador – Monsenhor enVide neFelibata
  • título / tema – desAMORes
  • local – Casa da Pedreira, V. N. de Famalicão, Portugal
  • organização – Fértil Cultural

Autor: Fértil

A Fértil surge do encontro entre o teatro e a antropologia, duas formas de olhar para o ser humano como produtor de cultura e de questionar a sua condição de vida. Em 2010 é fundada a associação com o propósito de dar voz às criações e investigações que partam desse princípio. O teatro é por excelência o laboratório onde se permite a experimentação do nosso trabalho. Privilegiando as criações originais, permite-nos, como criadores, uma melhor abordagem às mais diferentes temáticas e a adequação destas ao nosso propósito, assim como a afirmação dos artistas envolvidos.