“Eu é que conto” no Porto

eu_e_que_conto

Depois de uma estreia bem sucedida na Casa da Pedreira com duas salas cheias, partimos agora rumo ao Porto para mais uma apresentação, desta vez na Galeria da Óptica Boavista, na Avenida da Boavista nº 1003, no dia 20 de Setembro às 16h30.

Este espectáculo é apresentado no âmbito de uma exposição que celebra os 20 anos de carreira da figurinista Claúdia Ribeiro, a mesma que nos criou o figurino do “Eu é que conto”.

A sala tem lotação limitada e as reservas podem ser feitas pelo seguinte email: olga.pereira@companhiasolucoes.com.

Mais informações sobre o espectáculo em: fertilcultural.org/eu-e-que-conto

“Eu é que conto” . estreia amanhã

Eu é que conto – teaser from Fértil – Associação Cultural on Vimeo.

Estreia
13 Setembro . 16h . Casa da Pedreira, Gondifelos [V. N. Famalicão]

Outras datas
14 Setembro . 16h . Casa da Pedreira, Gondifelos [V. N. Famalicão]
20 Setembro . 16h . Galeria da Óptica da Boavista [Porto]

Sinopse
Uma senhora bibliotecária, que colecciona livros sabe-se lá onde, vem para contar uma história.  Mas como é muito distraída chega atrasada, acaba por tropeçar em tudo e sem querer entra numa outra dimensão, a da imaginação. Confusa e com outros personagens a invadi-la constrói uma história diferente, divertida e cheia de criatividade. Baseando-se nos contos de Grimm, histórias tradicionais portuguesas e canções que todos conhecem esta senhora dá-nos um momento de teatro surpreendente.

Ficha artística
Criação e interpretação Neusa Fangueiro
Apoio à criação Rui Alves Leitão
Figurino Cláudia Ribeiro
Costureira Carmo Alves
Cartaz Nuno Lopes
Produção Fértil

“Eu é que conto” . a autora/interprete

Neusa FangueiroNeusa Fangueiro

Estreia
13 Setembro . 16h . Casa da Pedreira, Gondifelos [V. N. Famalicão]

Outras datas
14 Setembro . 16h . Casa da Pedreira, Gondifelos [V. N. Famalicão]
20 Setembro . 16h . Galeria da Óptica da Boavista [Porto]

Sinopse
Uma senhora bibliotecária, que colecciona livros sabe-se lá onde, vem para contar uma história.  Mas como é muito distraída chega atrasada, acaba por tropeçar em tudo e sem querer entra numa outra dimensão, a da imaginação. Confusa e com outros personagens a invadi-la constrói uma história diferente, divertida e cheia de criatividade. Baseando-se nos contos de Grimm, histórias tradicionais portuguesas e canções que todos conhecem esta senhora dá-nos um momento de teatro surpreendente.

Ficha artística
Criação e interpretação Neusa Fangueiro
Apoio à criação Rui Alves Leitão
Figurino Cláudia Ribeiro
Costureira Carmo Alves
Cartaz Nuno Lopes
Produção Fértil